OASRN



Eliana Pereira de Sousa Santos
Branco a Branco - White salts, white sands





A arquitecta Eliana Sousa Santos venceu a 12ª edição do Prémio Fernando Távora, com a proposta “Branco a Branco - White salts, white sands”.

O Anúncio foi efectuado no dia 3 de Abril, às 22h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos.

Eliana Santos propõe um roteiro pelo deserto americano, explorando a essência das artes chãs nas suas diversas vertentes: económica, ética e estética.

Partindo do conceito de “artes chãs”, utilizado pelo historiador de arte George Kubler para identificar uma certa arquitectura Portuguesa caracterizada pela sua simplicidade e despojamento em reacção contra as “modas” estrangeiras, a viagem de investigação procurará apresentar uma perspectiva da cultura e da arquitectura entre Portugal e os E.U.A. desde meados dos anos 1950 até ao presente, evocando o impacto da História da Arte no campo das práticas artísticas e arquitectónicas através da obra Kubleriana.

O roteiro da viagem começa na extensão branca do Bonneville Salt Flats (Utah, E.U.A.), percorre o Arizona e termina numa outra extensão branca, em White Sands (Novo México).

O Júri, presidido pelo Dr. Victor Branco e constituído pelo artista urbano Alexandre Farto (Vhils), arquitectos Nuno Mateus, Florindo Belo Marques e Marta Fernandes, considerou que a proposta vencedora se afirma pela abrangência disciplinar do seu conteúdo, relacionando paisagem, arte e arquitectura e, por outro lado, pela sua referenciação à arquitectura chã e à simplicidade buscada num território abstracto e intangível, “O retiro para um lugar onde o intangível é mais presente, um lugar abstracto.”
Excerto da acta do Júri


Eliana Sousa Santos é arquitecta, investigadora e docente. Comissariou a exposição A Forma Chã (Museu Gulbenkian, 2016/17), projecto associado da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2016. Foi pós-doutoranda visitante na Universidade de Yale em 2013/14. Actualmente é investigadora em pós-doutoramento no CES, Universidade de Coimbra, com o projecto "George Kubler’s Shape of Time: The Historiographical effect of Portuguese Plain Architecture in Post- revolutionary Portugal." É licenciada em arquitectura pela Universidade Técnica de Lisboa, mestre em arquitectura pela Universidade de Coimbra e doutora pela Universidade de Londres. Trabalhou nos escritórios West 8 e Sousa Santos Arquitectos. Foi professora adjunta convidada na ESAD.CR e é professora auxiliar no departamento de arquitectura na ULHT.


A OASRN recebeu 15 candidaturas à 12ª edição do Prémio Fernando Távora. No dia 2 de Outubro, Dia Mundial da Arquitectura (primeira segunda-feira do mês de Outubro), Eliana Santos apresentará uma conferência sobre a viagem realizada. Esta sessão assinala também o lançamento da 12ª edição do Prémio.

Nas edições anteriores, foram premiados os arquitectos Nelson Mota, Sílvia Benedito, Maria Moita, Cristina Salvador, Armando Rabaça, Marta Pedro, Paulo Moreira, Sidh Mendiratta, Susana Ventura, André Tavares e Maria Neto.

O Prémio Fernando Távora, instituído em homenagem ao arquitecto portuense, figura referência da arquitectura portuguesa pela sua actividade enquanto arquitecto e pedagogo, é um prémio anual, único - consiste na atribuição de uma bolsa de viagem, no valor de seis mil euros -, e de âmbito nacional, destinado a todos os membros efectivos da Ordem dos Arquitectos. É organizado pela OASRN em parceria com a Câmara Municipal de Matosinhos - CMM e a Casa da Arquitectura – CA, contando com o patrocínio da Ageas Seguros.





Imagens©DR (de cima para baixo):
1. Eliana Sousa Santos
2. Itinerário da viagem: de White Salts a White Sands
3. Recorde de velocidade por Roland Free (1948), em Bonneville Salt Flats




 


Escolha a edição