OASRN





216
Introdução às ferramentas open source
Curso
Pré-inscrições a decorrer

OBJECTIVOS

Este curso procura identificar as principais vantagens da adopção de tecnologias open source em geral e identificar áreas-chave e soluções concretas para algumas das utilizações mais correntes para qualquer utilizador.

O termo open source, que pode ser traduzido como "código aberto", em português, refere-se, no caso das ferramentas informáticas, a software que respeita as  liberdades fundamentais definidas pela Free Software Foundation. O software de código aberto não tem necessariamente de ser gratuito, mas sim livre, no que à sua utilização e alteração diz respeito. Assim, estas ferramentas informáticas são tipicamente desenvolvidas por comunidades de programadores que disponibilizam o seu trabalho sem as restrições habituais no software dito comercial ou proprietário. Este modelo de desenvolvimento de software, com consequências de grande dimensão quer ao nível tecnológico, quer ao nível cultural, tem produzido ferramentas em praticamente todas as áreas da computação, desde os sistemas operativos UNIX e Linux, a jogos, passando por aplicações de produtividade, ferramentas gráficas e científicas, plataformas de edição e publicação de conteúdos online, etc.

Do desenvolvimento de sistemas e aplicações informáticas, o termo expandiu-se para caracterizar outros conteúdos que aderem aos mesmo princípios de distribuição livre e construção partilhada.

Apesar da sua popularidade massiva em algumas áreas (browsers como Firefox e Chrome, tecnologias como Apache e PHP, as diversas distribuições de Linux, aplicações como o VLC media player ou o Filezilla, plataformas de webblogs como o Wordpress e CMS como Joomla! ou Drupal), persistem ainda muitas dúvidas sobre como e quando adoptar ferramentas open source em alguns contextos profissionais. Dúvidas sobre a estabilidade e sustentabilidade das soluções, sobre a segurança ou compatibilidade com sistemas operativos e outras aplicações, sobre a qualidade da documentação e dos sistemas de apoio são relativamente comuns e, em alguns casos, plenamente justificadas. A principal virtude deste modelo de desenvolvimento das aplicações é responsável também por algum dinamismo acrescido no ambiente de desenvolvimento que poderá "confundir" quem procura adoptar algumas destas soluções.

--

Ficha de Pré-inscrição

--



OBJECTIVOS ESPECFICOS

No final do curso os formandos deverão ser capazes de:

- Identificar as principais características e vantagens das ferramentas open source;
- Identificar os recursos e estratégias para pesquisa e avaliação de alternativas open source a ferramentas comerciais e/ou proprietárias;
- Listar alternativas open source para algumas das aplicações comerciais e/ou proprietárias que usam habitualmente;
- Identificar a suite de produtividade LibreOffice, o GIMP, o Inkscape e o Scribus como exemplos de alternativas open source.

--

Manual de Funcionamento da Formação da OA

Ficha de pré-inscrição



PROGRAMA

Módulo 1 – Open Source, o que é?
– Apresentação do conceito open source
– Apresentação das mais populares ferramentas e tecnologias open source
– Estratégias e recursos para procurar, testar e avaliar alternativas open source
– Listagem de soluções open source populares, por áreas-chave

Módulo 2 – Soluções
– Listagem de soluções open source populares, por áreas-chave
– LibreOffice vs. Microsoft Office
– GIMP vs. Adobe Photoshop
– Inkscape vs. Adobe Illustrator
– Scribus vs. Adobe InDesign
– Outras (CAD, 3D, rendering, etc)



AVALIAÇÃO

De acordo com os critérios de avaliação definidos pelos formadores, serão emitidos os seguintes certificados:
- um certificado comprovativo da frequência do curso aos formandos que não tenham cumprido os critérios de avaliação estabelecidos;
- um certificado comprovativo de aprovação no curso aos formandos que tenham cumprido os critérios de avaliação estabelecidos.

A avaliação é realizada ao longo do desenvolvimento de cada um dos módulos e diz respeito aos indicadores (comportamentais e técnicos), que o formador identifica como sendo os necessários para avaliar a prestação de cada formando.
A avaliação final traduz-se na observação da capacidade de aplicação de conhecimentos considerando os seguintes critérios: 60% para a avaliação e 40% para assiduidade.



HORÁRIO
9h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h30

DURAÇÃO
8 horas

DESTINATÁRIOS

Arquitectos, Estudantes de Arquitectura, Design e Artes Plásticas.



FORMADORES

João Martins
João Martins nasceu em 1977 e tem um percurso académico e profissional diversificado, entre as áreas das Artes Performativas e do Design e Arquitectura, com bastante experiência como formador e consultor em Tecnologias de Informação e Comunicação. Frequentou a licenciatura em Arquitectura da Universidade do Porto e trabalhou como desenhador e maquetista, tendo depois enveredado por trabalho mais especializado na área da comunicação gráfica no sector da construção.



PREÇO

valores isentos de IVA, ao abrigo do artigo 9º do Código do IVA)

Não membros: 102,00 €
Membros efectivos OA: 85,00 €
Membros OA com redução de quotas, arquitectos-estagiários, estudantes (10% desconto): 76,50 €

 



INSCRIÇÃO

Para proceder à inscrição no curso, envie-nos a ficha de inscrição preenchida (disponível do menu: "Formulário de inscrição") por correio electrónico para formacao.continua@oasrn.org, por fax para o n.º 222074259 ou por correio postal para a seguinte morada: R. D. Hugo, n.º 5/7, 4050-305 Porto.



DATA LIMITE DE INSCRIÇÃO
--

N.° LIMITE DE INSCRITOS
min. 8 / max. 20

 


Acções de formação em curso
Acções de formação em preparação
Acções de formação já realizadas
Bolsa de Formadores
Sugestões
informações gerais
procurar