OASRN





5
ECO-EFICIÊNCIA | da linha ao círculo
WORKSHOP
O WORKSHOP FOI ANULADO POR NÃO SE VERIFICAR O NÚMERO MÍNIMO DE INSCRITOS

OBJECTIVOS

Embora sustentabilidade seja o tema do momento, a sua vertente económica tem protagonizado o centro do debate, remetendo para segundo plano as questões ambientais e sócio culturais que são ainda olhadas como consequentes embora consideradas como uma trilogia inseparável por Gro Brundtland, no seu relatório “Our Common Future” de 1987. Na verdade o que está a decorrer é a total mudança do paradigma de desenvolvimento humano que, só se poderá concretizar com um grande apoio social e uma estruturada visão critica, orientando este inesperado e tardio regresso do humano ao corpo e à bio-estrutura! 

O Workshop, “Eco-Eficiência da linha ao círculo” como fórum de apresentação, debate e discussão de trabalhos em progresso que estão a ser levados a cabo por arquitectos, paisagistas e engenheiros com conhecimentos relevantes nos temas a tratar: cidadania, território e paisagem, materiais e ciclo de vida da construção, energia e arquitectura bio-climática, arquitectura / tempo / estrutura, o corpo biotecnológico e novas formas de habitar, vai procurar despertar ou aprofundar a consciência dos presentes para o tema da Eco-Eficiência. 

A Eco-Eficiência, surge cada vez mais como o conceito orientador da acção prática da revolução: a passagem duma sociedade baseada na linearidade do desperdício, para uma outra mais complexa, regenerativa, equilibrada e equitativa, inspirada nos sistemas abertos e interdependentes das estruturas ecológicas descobrindo a possível ciência da “casa comum”. 

A Eco-Eficiência é uma ideia integradora que não relativiza nenhuma das vertentes da sustentabilidade. Embora uma ideia embrionária, lança pistas importantes para o futuro da prática da arquitectura em todas as escalas de intervenção.A Eco-Eficiência estrutura-se em três conceitos base:
1) Uma participação consciente e exigente dos cidadãos, principalmente nos estágios de programação, utilização dos espaços público e privado, mobilidade e qualidade, fomentando uma participação activa, salvaguardando os direitos, conhecendo os deveres, cultura e qualidade de vida (“pensar global agir local, defendendo a diversidade).
2) O Ciclo de Vida (CV), um novo conceito que marca a arquitectura de forma relevante e inovadora, todas as etapas do processo; desde a promoção ou pré-projecto, do projecto à construção, da utilização ou operação à desconstrução, reciclagem e regeneração.
3) O balanço analítico constante dos diferentes estágios do CV, criando metodologias de validação das opções; acção / impactes ambientais = beneficio. Esta equação procura tornear as lacunas estruturais do sistema económico linear ainda vigente, que despreza o factor temporal na avaliação económica, avaliando o sucesso económico em termos de PIB (um valor directo) esquecendo os efeitos perversos a longo prazo de algumas actividades produtivas. Refira-se que a construção é um dos factores mais perversos dessa equação. As logísticas subsidiadas deturpando os custos reais dos materiais e da construção, os lucros imediatos, o desperdício de recursos premiando as más praticas, a ausência de garantias para o consumidor. 

O Workshop - “Eco Eficiência da linha ao circulo", tem por objectivo continuar o debate lançado em 2005 pela SRN da OA subordinado aos temas da Eficiência Energética e Sustentabilidade na Arquitectura. O Work-Shop - “Eco Eficiência da linha ao circulo, proporcionará aos presentes a oportunidade de adquirirem conhecimentos teórico e práticos fundamentais para o exercício profissional, através duma participação activa no debate com os intervenientes nos diferentes painéis, proporcionando a troca de conhecimentos e experiências, a manipulação de ferramentas de avaliação, validação e simulação, compreender novas metodologias, técnicas e tecnologias inovadoras, tendo como tema central o sentido e significado duma nova forma de fazer e pensar a arquitectura.



PROGRAMA

dia 19 ABRIL 

Moderadores: manhã  - Arq.º Miguel Veríssimo | tarde - Arq.º Bruno Baldaia
9h00  Recepção das inscrições e distribuição da documentação
9h30  Arq.º Bruno Baldaia:
- A falência da utopia moderna, e a desmontagem progressiva dos processos de coesão social.- A globalidade e o cluster.
- A arquitectura como paisagem.
- A ideia de lugar no contexto de diluição das relações figura/fundo.
- O arquitecto como vórtice ou como catalisador.
- O feiticeiro e o cirurgião, o artefacto e o dispositivo.
11h00  Arq.ª Inês Moreira: "O Corpo Bio(tecno)lógico e novas formas de habitar".
13h00  Intervalo para almoço
14h30 às 18h00  Arq.º Paulo Mendonça Arq.º Rogério Amoêda:
- Ciclos de Vida (edifícios e materiais);
- Recuperação dos materiais de construção;
- Avaliação Energética no Ciclo de Vida dos Edifícios;
- Impacto ambiental dos materiais – metodologias e aplicação de ferramentas de avaliação;
- Legislação e sustentabilidade.   


dia 20 de ABRIL
              

Moderadores: manhã  - Arq.º Miguel Veríssimo | tarde - acompanhamento da primeira parte do exercício
9h30  Arq.º Miguel Veríssimo: Dois trabalhos duas escalas - 15 moradias - Trofa; JEE - Janela Eco-Eficiênte
11h00  Eng.º Ricardo Sá                                
13h00  Intervalo para almoço                         
14h30  Eng.ª Maria João Rodrigues: Energias renováveis - solar térmico e solar fotovoltaico
16h00 às 18h00 Exercício prático: Lançamento duma estrutura habitável flexível, seguindo uma metodologia de avaliação da Eco-Eficiência   


dia 21 de ABRIL  

Moderadores: manhã  - Arq.º Miguel Veríssimo | tarde - Arq.º Paulo Mendonça
9h30  Arq.º Miguel Figueira:
- Projecto e reflexão sobre a (re)significação do Vale do Mondego. O papel do corredor verde no sistema urbano Coimbra-Montemor-Figueira;
- a diversificação do perfil funcional;
- a recuperação da centralidade do Rio e do sistema Urbano do Vale;
- e a reconciliação da comunidade com o seu território.
11h00  Arq.º João Gomes da Silva                                             
13h00  Intervalo para almoço                                                    
14h30  Arq.º Miguel Nery: Princípios base de arquitectura bioclimática. A importância dos factores bioclimáticos e nova regulamentação da térmica dos edifícios (RCCTE).
16h00 às 18h00  Arq.º Miguel Figueira, Arq.º Miguel Nery, Arq.º Miguel Veríssimo, Arq.º Paulo Mendonça: Analise de algumas propostas do exercício prático.  



DESTINATÁRIOS
Arquitectos, Arquitectos estagiários, estudantes de Arquitectura.
Engenheiros e estudantes de engenharia.


FORMADORES
Arquitectura e Paisagem:
Miguel Veríssimo (arq.), João Gomes da Silva (arq. paisagista), Inês Moreira (arq.), Miguel Nery (arq.) e Bruno Baldaia (arq.).
Materiais:
Paulo Mendonça (arq.) e Rogério Amoêda (arq.)
Energia:
Arq.º Ricardo Sá e Maria João Rodrigues (eng.)


LOCAL
ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários (ver mapa em anexo)

PREÇO
membros da OA € 180,00 (ao valor acresce 21% IVA)
membros da OA com red. quotas / arquitectos estagiários / estudantes de arquitectura e engenharia € 160,00 (ao valor acresce 21% IVA)
outros técnicos € 250,00 (ao valor acresce 21% IVA)


N.° LIMITE DE INSCRITOS
30 formandos

MAPA


 


Acções de formação em curso
Acções de formação em preparação
Acções de formação já realizadas
Bolsa de Formadores
Sugestões
informações gerais
procurar