OASRN



100

POR UM FUTURO MELHOR II
Rita Amaral

29 de Novembro de 2006
 

Antes tudo, gostaria de dar os Parabéns ao colega P. Cunha, cuja "reflexão" subscrevo totalmente. No entanto, e como recém-licenciada que sou, a minha "inocência" leva-me a perguntar "Então e qual o papel da ORDEM DOS ARQUITECTOS na orientação dos estagiários?" Agora com o duvidoso Regulamento de Inscrição na OA, e o recém criado Provedor do Estagiário, será que não era suposto o próprio estagiário encontrar na Ordem um apoio para os seus direitos enquanto trabalhador? Ou será que o estagiário só serve para contribuir monetariamente para a Ordem, através de emolumentos de inscrição, emolumentos de formação, etc.? Não deveria a Ordem exercer junto da entidade patronal um papel mais interventivo no que diz respeito ao (inexistente) salário do estagiário? Parece-me que desta forma a Ordem só ajuda a promover o trabalho precário na classe que era suposto defender! Afinal de contas, para que serve esse tal de Provedor do Estagiário?? E não se esqueçam os Arquitectos Patronos que, mesmo que o estagiário sirva só para passar trabalhos a computador, se tiverem que contratar um técnico de desenho para o fazer, terão que lhe pagar, pois só mesmo o estagiário de arquitectura é que trabalha à borla! E o dito técnico nem licenciado é!
Outra questão que se me coloca prende-se com o famoso Decreto 73/73. Para que anda a Ordem dos Arquitectos tão preocupada com a revogação de tal Decreto, quando aprova uma reforma de Admissão em que se acabam de vez com exames de Admissão à Ordem, promovendo a indiferenciação entre um bom Arquitecto ou um bom curso de Arquitectura e um curso de vão de escada??? É que, até aqui, a má qualidade arquitectónica dos edifícios e cidades tem sido atribuída aos engenheiros, desenhadores e construtores que fazem algo que se poderá chamar de "arquitectura", porque o podem fazer. Com a revogação do artigo 73/73, e sendo que a má qualidade vai continuar a existir, esta passará a ser atribuída exclusivamente aos Arquitectos!!! Porquê? Porque temos uma Ordem que neste momento admite todos os que se formem em Arquitectura neste país, e tanto é arquitecto aquele que tira o curso EM 6 ANOS numa boa faculdade como aquele que tira um curso EM 5 ANOS numa instituição de vão de escada!!!! Sim, porque apesar de existirem arquitectos a mais no nosso país, os cursos de arquitectura proliferam como ervas daninhas, sobretudo a nível do Ensino Superior Privado, para que qualquer um menos "dotado" ou até mesmo menos esforçado (basta ser abonado, de modo que consiga pagar a mensalidade) não fique frustrado por não conseguir ser Arquitecto! Porque não tenham dúvidas que o que faz a qualidade do Ensino Superior não é o Arquitecto de topo que se convida para regente da cadeiras, ou os computadores de última geração com que se apretrecha a escola; são, sim, os próprios alunos!! E o que faz a Ordem? Se até aqui conseguia "seleccionar" e premiar a qualidade das escolas de arquitectura e, assim, da própria Arquitectura, através da acreditação dos cursos, agora abre as portas a todo e qualquer um que deseje ser arquitecto!
Aqui fica a reflexão que deixo à própria Ordem dos Arquitectos: que Arquitectura é a Arquitectura Portuguesa? Que Arquitectos são os Arquitectos Portugueses?
Por um futuro melhor...




 
 


No existem textos relacionados.






No existem textos relacionados.