OASRN



022

UMA NOVA SEDE PARA OS ARQUITECTOS
CARLOS GUIMARÃES

20.NOV.2002

Os Arquitectos e a SRN da OA vão passar a dispor de uma nova Sede. As actuais instalações hà muito que esgotaram a sua capacidade para acolherem as actividades organizadas e desenvolvidas pelos diversos Pelouros, acções de formação, exposições, conferências ou para nelas se realizarem Assembleias Regionais ou reuniões envolvendo os Associados da SRN ou, ainda, para aceitar o natural crescimento dos Serviços. Por isso muitas dessas acitvidades se têm vindo a desenvolver em espaços cedidos ou alugados, com todos os inconvenientes que daí derivam.

Acresce que as condições de atendimento e de prestação de serviços aos Associados que todos os dias se dirigem à Sede são claramente deficitárias e geradoras de desconforto, não possibilitando sequer que uma simples consulta de um processo de concurso possa ser feita com calma e concentração em espaço minimamente equipado.

Para além disso, as novas e crescentes exigências funcionais que envolvem os Conselhos de Admissão e de Disciplina, impõem condições de funcionamento que de todo não são possíveis nas actuais instalações. Todas estas referências são, de facto, já conhecidas e muitas delas sentidas por todos os que se dirigem às nossas instalações para tratar de qualquer assunto.

Encontrar uma alternativa não se revelou tarefa simples, depois de se ter verificado ser improvável ou impossível vir a adquirir o prédio vizinho da actual Sede em condições financeiras e num tempo compatíveis com as nossas possibilidades e urgência. De facto, o valor apontado pelo proprietário, a obrigatoriedade e complexidade de realojamento das famílias que o habitam, as dificuldades de poder haver uma cedência da propriedade depois de uma eventual expropriação por parte da Câmara Municipal, conformavam um cenário nada favorável a uma efectiva transformação das condições actuais de funcionamento da SRN.

Após longo período de procura em que foram ponderadas diversas e muito diferentes hipóteses, considerou-se como globalmente atractiva a aquisição de duas construções inseridas no mesmo lote de terreno, situadas na Rua de Álvares Cabral da cidade do Porto.

Trata-se de duas casas edificadas nos primeiros anos do século XX, com cerca de mil metros quadrados de área bruta de construção, separadas entre si por um espaço aberto que estabelece a ligação ao interior e fundo do lote onse se insere uma outra pequena construção, originalmente destinada a garagem comum.

De desenho sóbrio pontuado em alguns sítios com elementos de influência art deco, estas duas casas contêm um imenso potencial para a instalação e crescimento dos serviços e espaços necessários, esperando-se que, num futuro muito próximo, se avance um pouco mais para que os membros da Ordem ali encontrem razões acrescidas para o uso da casa comum.

Sendo diferente o estado de conservação de cada uma das casas, procurar-se-á avançar rapidamente com a recuperação de uma delas e do espaço de logradouro, para o que nos encontramos em negociação com o C.E.F.A. (Centro de Estudos da Faculdades de Arquitectura da U.P.) para ser ali desenvolvido o projecto de recuperação com base num Programa que se encontra a ser desenvolvido pelo Conselho Directivo da SRN.

Esta aquisição, que teve pleno apoio da Presidente do CDN, Arqtª Helena Roseta, do próprio CDN e do Conselho Nacional de Delegados, corresponde a uma mudança de perspectiva da OA face à política de investimentos nos espaços para sedes e instalações. De facto, importava não reproduzir os modelos adoptados de investir em edifícios cedidos a prazo pelas Câmaras suas proprietárias. A aquisição de património, embora obrigue a encargos financeiros que se farão sentir em prazo largo, permitirá sempre a sua eventual mobilização se, no futuro, outras necessidades ou perspectivas de utilização se impuserem.

É nosso objectivo procurar que durante o próximo ano de 2003 se executem as acções de Projecto e da obra de Recuperação de uma das casas. Voltaremos em breve a dar notícia quer do andamento de tais trabalhos, quer das perspectivas e intenções quanto à actual Sede da Rua D. Hugo.




 
 



  A NOVA CASA DE ÁLVARES CABRAL
CARLOS GUIMARÃES






  BOA SEDE, MAU JUÍZO



  DESTRUIR A OA PARA CONSTRUIR A SUA SEDE